ATENAS: City Sightseeing


     Hoje tiramos o dia para caminhar pelas ruas de Atenas, meio que sem destino.

     Começamos pela praça Omonia e seguimos em direção ao Mercado Público. O Mercado de Atenas ocupa uma área de mais ou menos duas quadras. Esperávamos encontrar uma certa variedade de produtos, assim como foi o maravilhoso Mercado de Firenze ... mas ... bem, o Mercado se resume a muitos corredores de açougues  e peixarias. Tudo meio tosco, sangue por todo lado, sem refrigeração adequada, um negócio tenebroso! Tive que seguir pelo corredor de cabeça baixa, para não olhar aquele legítimo matadouro no centro da cidade!


     Depois que o doc. Volnei se satisfez (ele sempre tem que ir nos Mercados Públicos de toda cidade que visita), seguimos nossa caminhada pela rua Ermou, que é um grande calçadão com diversas lojas bacanas e tal.

     Do nada, uma surpresa bem agradável. Quase fomos "atacados" por um garçom maluco que nos convidou a prestigiar o restaurante em que trabalhava. Como estávamos com fome, pensamos, por que não? O restaurante se chama Taverna, e fica na rua Patroudu. Foi aberto em 1943 e permanece com a família. Serve pratos típicos e tem um preço muuuito convidativo. Não é um restaurante para turistas, mais parece que tu estás dentro da cozinha da casa de uma família grega. Muuito legal!





     Seguindo nosso city sightseeing day, passamos pela tradicional Apolonos até chegar na Pandrossou. Esta rua é A rua para comprar souvenirs e outros cacarecos.

     Voltamos para o hotel de metrô, para descansar um pouco.

     A tardinha fomos conhecer um bairro chamado Koloniaki, bem tradicional também. O objetivo era chegar até o topo do monte Lycabettus, o ponto mais alto da cidade (atenas tem diversos "morros"' tanto no centro quanto no seu entorno). O que nós não esperávamos era com o tal "ensaio para a greve", e nem que o bairro era cheio de ruas extremamente íngremes. Para subir no monte Lycabettus precisávamos pegar o funicular, mas para chegar até lá ... que puxada! Tivemos que subir muitas quadras, que de tão tão íngremes eram todas ligadas por escadarias. Quase sem pernas e sem fôlego, chegamos ao topo do monte. Olha, a vista da cidade valeu todo o esforço! Magnífico! Vimos o pôr do sol e todas as luzes da cidade se acendendo ... valeu mesmo!



NOTES and TIPS!

- O TRÂNSITO: o trânsito em Atenas beira o caos, uma maluquice total. É carro estacionado na contramão, moto na calçada ... cinto de segurança, sinalização de trânsito e capacete servem pra que mesmo?
- O OUTRO LADO: Atenas é uma cidade muito binita nas áreas turísticas, mas um olhar um pouco mais atento percebe os reflexos da grande crise. Andando fora dessas áreas quase que delimitadas, nem precisa ter um nível de percepção apurado para se dar conta dessa situação. Muita sujeira, prédios abandonados, pessoas muito carentes pedindo $$, carros bem velhos ... Compramos umas jóias bem bonitas de um senhor, que as vendia na rua. Me dei por conta de que talvez não pudéssemos ter adquirido estas peças se fosse há alguns anos atrás. As pessoas estão se desfazendo de seus bens pessoais, o negócio tá feio por aqui.
- O MERCADO: depois do legítimo show de horror que era o Mercado Público, acho que agora consegui mais uma vegetariana convicta na família. Dona Miriam diz que não consegue mais comer bicho morto. Tomara.

- THE STRIKE: Ontem tivemos que alterar um pouco o nosso trajeto a pé.  O motivo: um "ensaio" para os atos de hoje. Está sendo organizada - repito, organizada - uma grande greve geral para hoje. As ruas estavam fechadas e havia muito policiamento, inclusive a "choque" estava posicionada. Eles estavam "treinando", se preparando para as manifestações que virão. Por toda a cidade encontramos os panfletinhos chamando para um ato, especificamente, o que acontecerá na Praca Syntagma:



- SERÁ?: definitivamente todos os gregos - os atenienses, ao menos - são extremamente solícitos e simpáticos. Mas como diz doc. Volnei, eles estão mesmo e "matando cachorro a grito" (agora escrevendo, percebi que expressão bem feia que é essa, argh). Será por isso toda essa cordialidade? Por necessidade e não por essência?
- GIFTS: amigos queridos, com o Euro a quase R$3,10, não esperem muito mais do que chaveirinhos, haha
- A SUBIDA NO MONTE: achei que o máximo de escadas que eu poderia subir na vida tinha sido na torre de Notre Dame .. só achei ... Sério, não quero ver escadas na minha frente pelos próximos 6 meses ...
- EM RESUMO: vale muito a pena sim conhecer Atenas. Muitas pessoas somente passam por ela para se dirigir até as ilhas gregas. Não faça isso. A cidade, apesar de muitos problemas, como toda grande metrópole (Atenas é gigantesca), tem muitos lugares lindos e mágicos para serem visitados.
- O QUE VI (muito) I: se na Itália encontramos uma chiesa em cada quadra, na Grécia não é diferente. Mas por aqui, as que dominam são as Ortodoxas Bizantinas.
- O QUE VI (muito) II: os gregos fumam muuuito. Parece que a lei antifumo não vingou por aqui. Fica só no papel ...